Home / Campos / Aberto o XI Congresso Fluminense de Iniciação Científica e Tecnológica (CONFICT) e IV Congresso Fluminense de Pós-Graduação ( CONPG) se estendem até sexta-feira.

Aberto o XI Congresso Fluminense de Iniciação Científica e Tecnológica (CONFICT) e IV Congresso Fluminense de Pós-Graduação ( CONPG) se estendem até sexta-feira.

 

Mesa composta pela vice-prefeita de Campos , Conceição Sant”Anna; o reitor da UENF, Luís Passoni; o reitor do IFFluminense, Jefferson Manhães de Azevedo; e a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UFF, Andrea Brito Latge.

Foi realizada na tarde desta segunda-feira, (24/06), no Centro de Convenções da UENF, a cerimônia de abertura oficial do XI Congresso Fluminense de Iniciação Científica e Tecnológica e IV Congresso Fluminense de Pós-Graduação. O evento, que se estende até sexta-feira (28/06), engloba o 24º Encontro de Iniciação Científica da UENF, o 16º Circuito de Iniciação Científica do IFFluminense e a 12ª Jornada de Iniciação Científica da UFF. O Congresso também apresenta os trabalhos desenvolvidos pelos bolsistas dos projetos aprovados na Edição 2018-2019 do Programa Municipal de Bolsas de Iniciação Científica, Iniciação Tecnológica e de Extensão (Viva a Ciência) da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes.

A mesa de abertura foi composta pela vice-prefeita de Campos dos Goytacazes, Conceição Sant”Anna (representando o prefeito Rafael Diniz); o reitor da UENF, Luís Passoni; o reitor do IFFluminense, Jefferson Manhães de Azevedo; e a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UFF, Andrea Brito Latge (representando o diretor do Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional, Roberto Rosendo). Antes da cerimônia, os presentes assistiram a um vídeo elaborado pela Gerência de Comunicação da UENF (ASCOM).

A pró-reitora da UFF parabenizou a união das três instituições para a realização do evento. Lembrando que também foi aluna de Iniciação Científica, ela ressaltou a importância de participar de eventos como este. “Esse frio na barriga que vocês estão sentindo por apresentarem seus trabalhos é muito importante para a carreira de vocês. Temos que superar desafios e hoje, diante da atual situação brasileira, temos um grande desafio pela frente. Tenho certeza que cada um de vocês pode ajudar a criar uma sociedade melhor, mais justa e mais honesta”, disse Andrea.

O reitor do IFFluminense disse que o País vive uma grave crise de governança. “O senso comum está banalizando as discussões nesse país. Doenças banidas estão voltando porque surgiram teses de que as vacinas não funcionam. Outra tese que está sendo posta é a de que a Educação já tem dinheiro suficiente. Isso é uma grande inverdade”. Segundo Jefferson, outro argumento que precisa ser rebatido é o de que a iniciativa privada detém a maior parte da produção científica do País.”Quarenta e quatro por cento das instituições que mais produzem ciência são universidades públicas. Apenas uma é privada, e o restante são institutos públicos”, afirmou.
O reitor da UENF abriu a palavra para o deputado federal Wladimir Garotinho, presente ao evento, que criticou a atual política federal na área de educação. “Acho um absurdo o que o governo vem fazendo. Estou em contato com todas as universidades da região e tentando viabilizar uma emenda de bancada para terminar os prédios da UFF que se encontram parados. Também vamos tentar mais recursos para as universidades”, disse.

Passoni parabenizou a Prefeitura de Campos dos Goytacazes pela criação do Programa Municipal de Bolsas de Iniciação Científica, Iniciação Tecnológica e de Extensão (Viva a Ciência). “É muito importante que a Prefeitura esteja mais próxima das universidades. É importante lembrar que este programa também vai ajudar o governo municipal na solução de problemas, uma vez que as linhas de pesquisa são direcionadas a questões locais”, afirmou.

O reitor da UENF ressaltou o sucesso da parceria entre a UENF, o IFF e a UFF na realização do Congresso, que já dura 11 anos. Segundo Passoni, apesar das dificuldades, o evento vem ganhando corpo a cada ano, com o aumento do número de trabalhos. Lembrando que este é o último CONFICT/CONPG de sua gestão, ele disse que, em meio à crise financeira que atingiu a UENF há dois anos, chegou a se perguntar se conseguiria entregar uma universidade para o próximo reitor. “Sim, e hoje vejo que ela está ainda melhor. Agradeço a todos e que possamos fazer uma grande ‘balbúrdia’, com muita alegria, durante esta semana”, finalizou.

Concerto da Camerata de Cordas do IFF Guarus fez uma apresentação brilhante.

A cerimônia foi encerrada com um concerto da Camerata de Cordas do IFF Guarus. A Camerata, que integra um projeto do curso de Licenciatura de Música do IFF, tem como regente o professor Charles Viana. A programação do Congresso inclui sessões orais e sessões de banner de apresentação de trabalhos científicos, minicursos, palestras, mesas-redondas e atividades culturais. Nesta terça-feira, (25/06), um dos destaques é a mesa-redonda sobre o tema “Desenvolvimento regional e financiamento das pesquisas nas Universidades”. A palestra será realizada das 10h30 às 12h e terá a participação de Ana Lúcia Assad, Carlos Ruiz-Miranda, Renan Carneiro e Romeu Silva Neto.

Por: Ascom/Uenf

Você pode Gostar de:

Pescador de 56 anos está desaparecido em Barra do Itabapoana

O pescador Geraldo Ayres Rosa, de 56 anos está desaparecido desde a noite do último …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *