O casal e ex-governadores do Rio são presos mais uma vez. Com a nova prisão na manhã desta terça-feira (3), na casa do casal no bairro Flamengo, na zona Sul da Capital. Atualmente são quatro ex-chefes do Executivo Estadual presos. São eles: Sérgio Cabral, preso desde 2016, Luiz Fernando Pezão, que foi vice de Cabral, desde novembro de 2018 e agora Garotinho e Rosinha.

Segundo o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), as investigações mostraram superfaturamento em contratos entre a prefeitura de Campos e a construtora Odebrecht, para a construção de casas populares dos programas Morar Feliz I e II, durante o mandato de Rosinha Garotinho como prefeita do município do norte fluminense (de 2009 a 2016).

Garothinho governou o Estado entre 1 de janeiro de 1999 até 6 de abril de 2002, quando saiu para concorrer à Presidência da República. Já Rosinha, foi eleita para o mandato de 2003/2007.

Na época senador, Sérgio Cabral ganhou duas vezes a eleição para ser chefe do Executivo no Estado do Rio. Ele governou o Rio entre 1 de janeiro de 2007 até 3 de abril de 2014, quando deixou o cargo para poder concorrer às eleições do mesmo ano, o que não ocorreu.

Sérgio Cabral e Pezão estão presos

Vice de Sérgio Cabral, Pezão assumiu o mandato e ganhou as eleições em 2014 para comandar o o Rio até o fim de 2018, mas ele não chegou a terminar mandato. Pezão foi preso no dia 29 de novembro de seu último ano como governador.

Moreira Franco, que governou o Estado no final da década de 80, também foi preso neste ano, mas foi solto após conseguir habeas corpus.

Dos ex-governadores que estão vivos, apenas Nilo Batista (EX-PDT), vice de Leonel Brizola, Benedita da Silva (PT), vice de Garotinho, e Francisco Dornelles (PP), vice de Pezão, não foram presos.

Da Redação