Home / Campos / Mãe é presa sob suspeita de matar a filha Jéssica Cordeiro de 13 anos, em Travessão de Campos.

Mãe é presa sob suspeita de matar a filha Jéssica Cordeiro de 13 anos, em Travessão de Campos.

Foto: Terceira Via – Delegado Pedro Emílio no momento da reconstituição do crime com Débora e muitas contradições
Jéssica foi amordaçada, torturada e morta a facadas

Com base na reconstituição realizada essa semana, a Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira(05), Débora Cordeiro, a mãe da menina Jéssica Cordeiro de Freitas, de 13 anos, amordaçada, torturada e morta com cinco facadas, na frente dos dois irmãos de 8 e 2 anos a facadas no mês de maio, em Travessão de Campos. A mulher está sendo apontada como suspeita da barbárie sofrida pela menor.

Foto: Terceira Via – Débora algemada levada pela policial à  DP de Guarus

O delegado Pedro Emílio Braga concedeu coletiva à imprensa, às 15h30 desta sexta-feira (5), para dar detalhes do caso que chocou a cidade. A prisão da mulher é fruto de um mandado de prisão expedido pela Vara Criminal de Campos.

De acordo Emílio encerrou as investigações depois de comandar a restituição do crime, na noite de terça-feira (2) e concluiu que a suspeita entrou em contradições várias vezes nos depoimentos.

Na ocasião do crime, a mãe contou aos policiais que havia saído de casa, por volta das 23 horas, deixando os três filhos, Jéssica e outros dois menores. Quando retornou com o namorado, disse ter  escutado gritos dentro da casa e um homem desconhecido pulando o muro. Essa versão não teria convencido os inspetores que em busca de mais detalhes, persistiram em novas declarações da mulher.

De acordo com o delegado, o crime foi praticado durante um surto de Débora, sob efeito de drogas e álcool. A filha tentava tirar  mãe do vício mas, sempre era agredida por Débora. “Uma semana antes do crime numa situação semelhante, durante uma discussão entre mãe e filha motivada pelo uso de drogas, Débora tentou estrangular Jéssica. Não temos dúvida da mãe ter praticado o crime sozinha. Por isso, pedi pela prisão preventiva “, declarou o delegado.

Débora, na ocasião do crime, na delegacia, pediu por Justiça e ainda criticou a morosidade da Polícia nas investigações. Após ser presa, em depoimento, ela negou as acusações. Logo depois, foi levada para o presídio feminino em Campos.

Por: Sandra Santos

Você pode Gostar de:

Seminário debate contradições e potencialidades de Campos dos Goytacazes

As “singularidades, contradições e potencialidades de Campos” esteve em debate no início deste mês no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *