Ultimas Noticias
Home / Cidades / Mega operação contra furto de Petroleo e derivados realizada no Interior do Rio e em Cidades do Paraná. Cinco presos, dentre deles, um policial militar de Campos.

Mega operação contra furto de Petroleo e derivados realizada no Interior do Rio e em Cidades do Paraná. Cinco presos, dentre deles, um policial militar de Campos.

Mandados foram cumpridos ainda em Cabo Frio e Tamoios. Foto: InterTV

Cinco pessoas foram presas, entre elas um policial militar, em uma operação da Polícia Civil contra uma quadrilha acusada de furtar petróleo e derivados de dutos da Petrobras, no Norte Fluminense. Além dos sete mandados de prisão, os agentes da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) cumprem 11 de busca e apreensão.

Durante dez meses de investigação, os agentes fizeram interceptações telefônicas autorizadas pela justiça e descobriram que, em apenas quatro furtos, a quadrilha desviou mais de R$ 700 mil em combustíveis.

Fazem parte da mega ação agentes da Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), Agência Nacional de Petróleo (ANP), Petrobrás e Transpetro.

As equipes saíram da Capital nas primeiras horas do dia para cumprir os mandados.

Operação Sete Capitães, foi desencadeada  nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (5), nos municípios de Campos. Macaé, Quissamã, Carapebus, Rio das Ostras e Casimiro de Abreu e em Rolândia, no Paraná. Entre os presos, em Campos foi o sargento que seria lotado em Macaé, Paulo Roberto Ramos Júnior. O responsável por fazer as perfurações nos dutos também foi preso em Tamoios, subdistrito de Cabo Frio.

Os outros presos são Evangelista Raimundo da Luz, Celmo de Oliveira Felix, Fernando Luis Garcia dos Anjos e Ubiraci Menezes de Jesus.

De acordo com o delegado Julio da Silva Filho, titular da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD), as investigações, que tiveram início há cerca de 10 meses, apontaram que os criminosos localizavam os dutos de petróleo bruto e faziam uma derivação clandestina por onde desviavam o produto da subtração.

Delegado Júlio César afirmou que as informações continuam.

Ainda, segundo o delegado, na apuração mostrou que a organização fazia em média de duas a três retiradas por semana, totalizando cerca de 150 mil litros de petróleo e derivados desviados.

“O petróleo furtado seria enviado em caminhões bitrens, com capacidade para subtrair aproximadamente 50 mil litros, para cidades no Estado do Paraná.”, informou o delegado

Os presos que serão levados para o Rio de Janeiro vão responder pelos crimes de organização criminosa, contra ordem econômica, furto duplamente qualificado e contra o meio ambiente e para as pessoas que residem próximos aos locais.

Os presos identificados até agora:
 PM Paulo Roberto Ramos Júnior: preso em Campos dos Goytacazes. que é suspeito de repassar informações durante as ações do grupo. 
.
Vigilante Celmo de Oliveira Félix: preso em Macaé. Contratados para fazer a segurança de dutos da subsidiária da Petrobras na região. Garantia que os comparsas praticassem os crimes sem serem incomodados.
. Vigilante Fernando Luís Garcia dos Anjos: preso em Macaé com mesma função de Calmo.
Evangelista Raimundo da Luz: preso em Cabo Frio. Ele é soldador é contratado pelo bando.
Ubiraci de Jesus: preso em Carapebus
Por: Sandra Santos
Fonte: Polícia Civil/Fotos: Reprodução SBT

Você pode Gostar de:

Governo do Rio institui programa de horas extras (RAS) para agentes do Degase Somente poderão ser incluídos no programa aqueles que estiverem em efetivo exercício no órgão de origem ou lotados na secretaria à qual se subordinam

O governo do estado instituiu o Regime Adicional de Serviços (RAS) para os agentes de segurança …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *