Home / Saúde / Miracema no combate ao Aedes aegypti

Miracema no combate ao Aedes aegypti

PS de Miracema tem aumento de 115% no atendimento com surto de  zika, dengue e chikungunya

As 16 cidades da área do Norte e Noroeste Fluminense estão em alerta para possível surto das doenças virais transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, entre elas, zika, dengue e chikungunya. De acordo com o prefeito de Miracema, no norte Fluminense, Clóvis Tostes mesmo com trabalho diária de combate ao mosquito com equipes nas ruas colhendo possíveis focos, limpeza de terrenos baldios, além dos carros fumacê, a maior arma contra o transmissor e a ação da população. Na tarde desta terça-feira (23), preocupado com o número de pessoas que procuraram o Pronto Socorro da Cidade, o prefeito esteve na unidade de saúde e verificou que o pequeno atraso no atendimento aos pacientes se deve a grande demanda.
Com a equipe médica e funcionários, ele garantiu que não faltaram esforços para que todas as pessoas ali esperando fossem atendidas dignamente.
“Recebi informação de que muita gente estava esperando pelo atendimento médico . Ao chegar constatei o número maior do que o normal, que diariamente é de 100 a 120 pacientes, mediante ao surto houve um aumento de 115% do atendimento, ou seja chegando a 250 a 300 pacientes, Então, percebi que a maioria das pessoas estavam com sintomas da chikungunya, por isso, a espera para serem atendidas aumentou.estamos trabalhando arduamente para mudar essa situação. Nossas ações estão sendo redobradas para evitar que mais pessoas sejam vitimas do Aedes aegypti’, garantiu Clovis. prefeito miracema
O prefeito informou ainda, que todos os pacientes com suspeita de zika, dengue e chikungunya. ficam no soro em observação e nos casos mais graves são encaminhados para o Hospital de Miracema.
Por: Sandra Santos

Você pode Gostar de:

Homem executado a tiros horas depois da PM retirar barricadas das ruas do Parque Santa Clara.

Horas depois, da Polícia Militar realizar a retirada de barricadas feitas por traficantes nas ruas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *