Ultimas Noticias
Home / Campos RJ / PM denunciado por agressão doméstica se apresenta na Deam para prestar depoimento e deixa a unidade policial com benefício de medida protetiva.

PM denunciado por agressão doméstica se apresenta na Deam para prestar depoimento e deixa a unidade policial com benefício de medida protetiva.

O policial militar, o primeiro-sargento Willian França Viana, de 49 anos, denunciado pela companheira por violência doméstica, se apresentou, nesta terça-feira (15), na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) para prestar depoimento.

O militar que estava acompanhado do advogado Gilson de Souza Gomes voltou a afirmar, assim como fez na última segunda-feira (14), no 8º Batalhão de Polícia Militar, em Campos, onde é lotado de que reagiu a uma agressão com vassoura e socos nas costas pela vítima. Como mostra as imagens do circuito de segurança, por vários momentos, o militar deixava o local mas, era perseguido pela companheira.

O advogado também voltou a apresentar laudos e documentos que atestam que o policial desde setembro deste ano, vem sofrendo de problemas psiquiátricos e foi apresentado à junta médica.

A arma do militar já havia sido entregue por ele mesmo, na unidade militar. Na delegacia, também foi aplicada uma medida protetiva ao militar, de acordo com a secretaria de Estado de Polícia Militar como também a vítima. Ambos estão proibidos de aproximação de 200 metros.

A mulher, cujo laudo de corpo de delito não teria  encontrado lesões aparentes, em entrevista nessa terça-feira, afirmou que ela não teria sido a única vítima do militar. No entato, não apresentou documentos ou as supostas vítimas que confirmassem a denúncia.

O advogado disse que as imagens apresentadas pela vítima, não confirmam nitidamente o policial batendo a cabeça da companheira na porta de vidro, como ela afirma e ele nega.

“Ele reagiu a uma ação dela. Com os problemas psiquiátricos que vem sofrendo, acabou reagindo as agressões dela, que é capoerista e o ofendeu e agrediu. Ao agarrar os cabelos dela, ele não chegou a bater a cabeça contra o vidro, defendeu Gilson Gomes.

Na primeira imagem, o militar deixa o local e a vitjma o segue. Em seguida, ela lhe dar sovos nas costa tendo ele reagido e a agarrado pelos cabelos a sacudindo.

A defesa do militar afirma que na jmagem não confirma que ela foi atremessada contra a porta de vidro. Gilson Gomes informou ainda, que  contra a vítima, existem registros de ocorrência por agressões, dentre eles, agressão contra um outro policial militar.

O crime aconteceu na madrugada do último sábado (12), em um condomínio localizado no Centro de Campos. A família tinha  acabado de comemorar o aniversário da filha, de 13 anos, da vítima acompanhada, quando houve uma discussão com o companheiro.

Segundo a mulher, a discussão entre o casal, que mantinha um relacionamento há dois anos, foi motivada por questões relacionadas à limpeza do salão de festas do condomínio, que exige uma multa dos moradores caso não sejam cumpridas as normas referentes ao espaço destinado a comemorações.

Ela contou que o marido a agarrou pelo pescoço e a jogou no chão. A agressão foi presenciada pela filha do militar, de 7 anos de idade, e filmada por câmeras de monitoramento interno do condomínio.

O caso está sendo acompanhando pela 6ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM).

“Tudo está sendo esclarecido como agressão mútua. Lembrando que a companheira havia ingerido bebidas alcoólicas, ao contrário do meu cliente que está em uso de medicamentos. Qualquer tipo de agressão deve ser denunciada sim, tanto a cometida pelo homem ou pela a mulher. O respeito tem que ser mútuo. No caso da companheira do militar, ela já responde a vários processos por lesão corporal, dentre eles, a vítima é um outro policial militar. O que demonstra total descontrole em suas ações. Espero que o Estado tenha maior atenção com os policiais militares. O índice de suicídio e depressão é alarmante. Nesse caso, o policial precisa de ajuda e assistência médica para o tratamento”, declarou o advogado

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da secretaria de Estado de Polícia Militar informou que o policial se apresentou “no batalhão com um atestado psiquiátrico e foi ouvido pelo comandante.

Por: Sandra Santos

Você pode Gostar de:

Violência em Campos assusta a população e chama a atenção das autoridades policiais. Foram dois mortos três feridos e um cachorro tambem executado

Em menos de 12 horas entre este domingo (03) esta segunda-feira (04) cinco pessoas foram …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *